Descrição do projeto
2018Know-BEST Partnerships in Knowledge Production - Crenças, Estratégias e TensõesO Know-BEST pretende avaliar o impacto interno das políticas da União Europeia sobre Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) em Portugal, procurando compreender como as políticas de CTI portuguesas têm traduzido as narrativas europeias e medir a sua potencial institucionalização no ensino superior, instituições e atores. O projeto pretende analisar se instituições e académicos mudam as suas crenças e comportamentos de acordo com as novas narrativas políticas (com base num estudo comparativo de 25 países). Além disso, utilizando uma abordagem de estudo de caso baseada no Health Cluster Portugal (HCP), veremos como instituições e atores com diferentes lógicas institucionais definem estratégias para trabalhar em conjunto na co-produção, transferência e comercialização do conhecimento.
2016Learning Outcomes Da implementação à avaliação numa visão tripartida dos resultados das aprendizagens: IES, Estudantes e EmpregadoresA adoção do processo de Bolonha tem influenciado o desenvolvimento dos processos de garantia de qualidade em diversos países europeus. Em particular, a implementação do Quadro de Qualificações do Espaço Europeu do Ensino Superior (Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, 2009) tem estimulado a discussão sobre o uso de descritores genéricos para cada um dos três ciclos de estudo que se baseiam nos learning outcomes. Adotando a definição proposta por Adams (2008), learning outcomes são afirmações daquilo que um aluno deve saber, compreender e/ou ser capaz de demonstrar no final de um dado período de aprendizagem. Os quadros de qualificações nacionais, na sua função de descritores das qualificações associadas a um dado sistema de ensino, constituem-se como instrumentos incontornáveis na consecução das desejáveis comparabilidade e transparência. Pretende-se, pois, que se assumam como instrumentos fiáveis para a descrição clara e operacional, não só daquilo que é esperado que os estudantes venham a saber, compreender e fazer, com base numa determinada qualificação (learning outcomes), mas também como podem transitar de uma qualificação para outra, dentro de um dado sistema de ensino e nos diversos países (mobilidade). Os quadros de qualificações devem, assim, enfatizar especialmente os resultados da aprendizagem e os processos que a ela conduzem. Não há menção explícita acerca do conceito de learning outcomes, nem na Declaração de Bolonha (1999), nem no Comunicado de Praga (Prague Communiqué, 2001). No entanto, a implementação das diretrizes europeias leva à sua emergência como instrumento fundamental para a prossecução dos objetivos de tais documentos. Os learning outcomes são amplamente referidos em vários documentos relacionados com Bolonha, incluindo o Comunicado de Berlim (Berlin Communiqué, 2003), no qual os estados membros são encorajados a elaborar um quadro de qualificações comparáveis e compatíveis para os seus sistemas de ensino superior, que deve procurar descrever as qualificações, em termos de carga de trabalho, grau, resultados da aprendizagem, de competências e de perfil profissional de saída. O objetivo final seria criar um quadro abrangente das qualificações para o Espaço Europeu do Ensino Superior. Os learning outcomes assumem-se, em síntese, como uma importante ferramenta que permite descrever e definir não só os produtos de uma aprendizagem, mas também a metodologia para a sua avaliação. Desta forma, a tônica é colocada na coerência dos objetivos da qualificação, em função do que é esperado que o estudante adquira em termos de conhecimentos e competências, o que depende, em grande parte, da área de estudos que frequenta e dos requisitos específicos a cada unidade curricular. Esta abordagem do processo ensino-aprendizagem, permite aos estudantes conhecerem, de antemão, o que é esperado que saibam, compreendam e sejam capazes, quer numa dada unidade curricular, quer num dado ciclo de estudos. Ou seja, os learning outcomes explicitam, não só o que se espera que os estudantes sejam capazes de fazer, mas também os critérios que serão utilizados para avaliá-los. Uma extensa literatura descreve a relevância das competências autorregulatórias da aprendizagem por parte dos alunos no ensino superior, sugerindo o seu impacto na qualidade das aprendizagens (Dias, 2014: Almeida, 2002; Pintrich, 2004; Ribeiro & Silva, 2007; Schunk, 1994; Zimmerman, 2000). Diante desse contexto, a presente proposta de investigação pretende contribuir para a avaliação e reflexão sobre o nível de implementação, concretização e avaliação de learning outcomes pelas IES em Portugal. Para tal, analisando as políticas internacionais, com especial ênfase ao contexto europeu e tendo por referência as orientações do National Qualification Framework português (Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, 2009), pretende-se levar a cabo uma reflexão sobre uma abordagem holística do processo de construção, implementação e respetiva avaliação dos learning outcomes no sistema de ensino superior em Portugal.
2014Padrões de Mobilidade dos Estudantes do Ensino SuperiorEste estudo procura dar resposta a três questões: a) Quais os determinantes da mobilidade dos estudantes do Ensino Superior? b) Quais as propriedades das redes, como a de fluxos de candidatos entre distritos ou cursos, que a análise dos padrões de mobilidade dos estudantes no território nacional revela? c) De que forma a evolução demográfica poderá levar à reconfiguração da rede, ou à alteração dos padrões identificados, não só em termos de mobilidade geográfica, mas também na redistribuição de estudantes do Ensino Superior entre instituições, ou entre cursos?
2013Ranking FIISEGCom o objetivo de atribuir prémios ao seu corpo docente tendo como base a respetiva produção científica (publicações), o Instituto Superior de Economia e Gestão (Lisboa School of Economics and Management – ISEG) solicitou o desenvolvimento de um ranking de revistas internacionais com revisão por pares, que pudesse substituir a listagem de revistas existente na instituição e que vinha a ser usada para o efeito. As tarefas desenvolvidas pela equipa de investigação foram as seguintes: - Construção do ranking para a instituição, tendo em consideração a natureza interdisciplinar dos diferentes departamentos e corpo docente do ISEG. - Reuniões com o conselho científico da instituição para perceber quais as especificidades do ISEG e as principais preocupações deste órgão de gestão relativas, quer ao ranking propriamente dito, quer à sua utilização como base para atribuir prémios aos docentes. - Redação de relatórios intermédios e final, relatando a metodologia e os racionais por trás da construção do ranking. - Apresentação do ranking proposto à comunidade científica do IESG. - Fornecer uma solução informática para disseminação do ranking, bem como a metodologia subjacente à mesma.
2013Desempenho das Escolas Portuguesas - Que Fatores fazem a diferença?The quality of education is important for individuals, in that it has a positive impact on their future earnings and quality of life. But its social returns are no less important. Particularly, it is associated with reduced crime and conflict and the promotion of economic growth. This project aims to identify the main determinants of student performance in Portuguese schools, thus contributing to a public discussion of the issue of performance evaluation in Portuguese schools. The primary and secondary education precede higher education and as such has important implications in the human capital entering into higher education. Performance in non-higher education can thus also compromise some goals set for higher education not only in terms of access and completion rates of courses, but also with regard to the increase of graduates in certain areas. The positive relationship between education and economic growth has justified large investments in education made by several countries (OECD 2010a, Hanushek 2005). But in many countries, such investments have not translated into an improved economic situation, although they result in an increase in the average education of the population. This meant that policymakers and researchers turn to the issue of quality of education (OECD 2010b), having received much attention in the media and resulting in the publication of rankings in newspapers. Portugal is no exception in this regard. However, the published rankings have been limited to rank schools based on the average performance of students in national testing, ignoring the importance their socio-economic background can have on results. Furthermore, the fact that public schools cannot select their students, and receive many students from disadvantaged social groups, often prevents them from accessing the top positions of the rankings. However, despite the importance of the family recognized in the literature, recent research has emphasized the importance of the role of the school in the academic performance of the students (Hanushek and Woessmann 2009; Hanushek 2011 OCDEa). This project takes this thread as a starting point and proposes to move forward in new directions. In particular, it is proposed to evaluate the performance of schools based on value-added models (Meyer 1997). The value added is a measure of the progress made by the students of a school. The value-added indicators assess the effectiveness of schools in promoting the performance of their students. In the context of these models, efforts will be made to isolate the contribution of the school in the results of its students from other factors (Meyer 1997).
2013A Importância e Grau de Implementação dos Referenciais da A3ES nas Instituições de Ensino Superior PortuguesasÀ semelhança do que tem vindo a acontecer em outros países europeus, também em Portugal se tem vindo a assistir nos anos mais recentes ao desenvolvimento e implementação nas IES de sistemas internos de garantia da qualidade (SIGQ). O presente estudo tinha como objetivos perceber a importância que os referenciais para os SIGQ, propostos pela A3ES, têm para as instituições nacionais, bem como avaliar o grau de implementação destes referenciais nas IES portuguesas. Para este efeito foi utilizado um inquérito por questionário dirigido a todos os docentes do ensino superior em Portugal. Globalmente as respostas dadas pelos docentes apontam para algum desconhecimento relativamente aos ESG e aos referenciais propostos pela A3ES. Apesar deste desconhecimento, os docentes consideram maioritariamente como importantes ou muito importantes os referenciais propostos pela A3ES. Esta situação representa um ambiente favorável ao desenvolvimento de SIGQ nas IES, porquanto é mais importante a aceitação implícita dos referenciais do que o seu conhecimento explícito. O grau de implementação das diferentes práticas de garantia da qualidade subjacentes aos 10 referenciais da A3ES nas IES, apesar de genericamente inferior à importância atribuída aos mesmos referenciais, é ainda assim muito significativo.
2014GLONATINS - Desafios Globais, Iniciativas Nacionais e Respostas Institucionais: Mapeando a transformação das instituições de ensino superior portuguesas no dealbar do Séc. XXI (Global Challenges, National Initiatives, and Institutional Responses – MappingOs sistemas de ensino superior têm-se modificado profundamente nas últimas décadas em resposta a iniciativas globais e iniciativas políticas nacionais. Este projecto procura analisar como estão as Instituições de Ensino Superior portuguesas a responder a estes desafios. A análise centra-se em quatro áreas fundamentais e na sua interligação, nomeadamente: a)as mudanças na governação sistémica e institucional do ensino superior e o modo como estas se relacionam com as questões da qualidade e do desempenho organizacional; b)a concretização de políticas institucionais visando a promoção de um ambiente favorável à qualidade das diferentes missões; c) o desenvolvimento institucional de diferentes sistemas de avaliação de desempenho; d) a análise das mudanças nos equilíbrios de poder internos e o seu impacto para a definição da identidade dos diferentes profissionais. O desenvolvimento deste projeto de investigação baseia-se no conhecimento acumulado pela equipa de investigação que ao longo dos últimos 15 anos tem vindo a analisar as mudanças mais significativas no ensino superior em Portugal. Até à data foi realizada a revisão da literatura e definido o quadro teórico que permitirá analisar os dados e informação que se pretende vir a recolher. A recolha de dados assentará na análise de documentos nacionais e institucionais, bem como na auscultação das perceções de académicos e não académicos sobre as mudanças que têm vindo a acontecer nas suas instituições – neste momento encontra-se em fase de pré-teste o questionário que permitirá efetuar esta recolha de dados.
2015As Instituições de Ensino Superior Politécnico no Sistema Científico e Tecnológico Nacional: eficácia e territorialização da sua missãoO projeto de investigação foi desenvolvido com objetivo de dar resposta ao Edital de Abertura de Concurso Público “para financiamento de projetos de desenvolvimento e validação de indicadores de desempenho para a produção, transferência e difusão do conhecimento nas Instituições de Ensino Superior Politécnico (IESP)” (FCT, 2014,p.1), promovido pela Fundação para Ciência e a Tecnologia, I.P. (FCT), em colaboração com a Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) e a Direção-Geral de Estatísticas de Educação e Ciência (DGEEC). Dada a estrutura binária do sistema de ensino superior existente em Portugal, subdividido em Universidades e Instituições de Ensino Superior Politécnico (IESP), foi assumido pela tutela a necessidade de identificar indicadores de desempenho diferenciados, passíveis de melhor aferir o efeito e a qualidade da ação desenvolvida. Para as IESP assumiu-se como necessário definir indicadores de desempenho que permitam aferir “(…) as atividades de investigação aplicada e de criação cultural e o seu impacto para as regiões em que estão inseridas (…)” (FCT, 2014, p. 1). A investigação conduzida compreendeu cinco fases enquadradas no objetivo fundacional de identificar e validar indicadores de desempenho para a produção, transferência e difusão do conhecimento nas IESP. Em termos metodológicos recorreu a análise documental, entrevistas semiestruturadas e focus groups, aplicação da Técnica de Delphi e estudos de caso. Do trabalho realizado resultou a proposta de um modelo de avaliação do desempenho para as Instituições de Ensino Superior Politécnico (IESP), que organiza um conjunto de indicadores-chave de desempenho em cinco (5) dimensões: i) prestação de serviços; ii) produção científica e artística; iii) investigação colaborativa; iv) transferência de conhecimento; v) e impacto societal. É uma ferramenta compatível e complementar com exercícios de auto e heteroavaliação de natureza mais qualitativa e focados na caracterização e descrição de práticas, processos e/ou interações, e que se julguem oportunos aplicar.
2002Managerialismo nas Universidades Portuguesas. Analisar a potencial presença do discurso do managerialismo em atores chave nas universidades portuguesas.
2005Projecto da Escola Superior de Enfermagem: Um processo de fusão - Analisar o processo de fusão das duas escolas superiores de enfermagem de Coimbra numa nova escola.